Camélia da Liberdade espera premiar expressões de Países da África

O Prêmio Camélia da Liberdade espera contar com expressões culturais e outras de destaque de Países da África. Proposta com este objetivo foi lançada na quarta-feira, na celebração da oitava edição do Prêmio Camélia da Liberdade 2014/2015 Saiba Mais »

Sucesso do Ponto de Cultura JPA Afrocultural no 20 de novembro

O sucesso do evento realizado no último dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, na Praça do Merck, com a colaboração do Ponto de Cultura JPA Afrocultural teria sido impossível sem a compreensão e a solidariedade da coletividade local. Saiba Mais »

Ceap leva Pequena África a debate

O debate “A Memória da Pequena África” foi realizado pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap), no auditório do Arquivo Nacional (AN). O evento ocorreu no dia 19 de novembro último pela passagem do mês da Consciência Negra. Saiba Mais »

CEAP realiza a 8ª edição do Prêmio Camélia da Liberdade, dia 25 (quarta), no Vivo Rio

Prêmio Camélia da Liberdade 2015, tem como chancela Ação Afirmação, Atitude Positiva, terá como tema a “Memória e Ancestralidade”. Saiba Mais »

Volta Redonda recebe novamente o seminário “Estado Laico e Liberdade Religiosa”

No último dia 28, a Secretaria Municipal de Educação de Volta Redonda (SME) e o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP) realizaram, em parceria, o seminário “Estado Laico e Liberdade Religiosa” com o objetivo de discutir questões .... Saiba Mais »

 

Pesquisa americana indica que o Rio recebeu 2 milhões de escravos africanos

2015-804170577-2015040105088.jpg_20150401

RIO — Entre 1500 e 1856, a cada cinco pessoas no mundo que foram escravizadas, uma colocou os pés no Rio de Janeiro. Foi na região do Porto, onde hoje estão as avenidas Venezuela e Barão de Tefé, que atracou

SALINA: UMA ÓPERA EM IORUBA

Salina-fotos-Daniel-Barbosa-15-1200x520

Hoje, amanhã e domingo no Arena SESC de Copa Luis Turiba A peça é transcendental: na realidade, é pouco chamar de peça. É uma ópera ancestral toda baseada na mística dos orixás. Engana-se quem vai pensando em ver “macumba pra

Camélia da Liberdade espera premiar expressões de Países da África

IMG_8207

O Prêmio Camélia da Liberdade espera contar com expressões culturais e outras de destaque de Países da África. Proposta com este objetivo foi lançada na quarta-feira, na celebração da oitava edição do Prêmio Camélia da Liberdade 2014/2015 pelo Babalawoo Ivanir

CEAP realiza a 8ª edição do Prêmio Camélia da Liberdade, dia 25 (quarta), no Vivo Rio

5

Show de Marquinhos de Oswaldo Cruz, com participação da Velha Guarda Mangueira e Jongo da Serrinha Prêmio Camélia da Liberdade 2015, tem como chancela Ação Afirmação, Atitude Positiva, terá como tema a “Memória e Ancestralidade”. A instituição instituiu que 2014 foi

Rubem Confete receberá Prêmio Camélia da Liberdade pela veiculação do programa Ponto do Samba

ceap

Por Fábio Silva Radialista, compositor, cantor, ativista e estudioso das questões afro-brasileiras, Rubem Confete (foto) receberá no dia 25 de março em solenidade, que será realizada no Vivo Rio, apenas para convidados, o Prêmio Camélia da Liberdade pela veiculação do

Seminário de encerramento da IV edição do Curso de Formação de Professores em História da África e Educação das Relações étnico-raciais

11046978_10204956489489780_6257330495293179549_n

No dia 20 de março de 2015, sexta-feira, de 9h às 18h no Arquivo Nacional do Rio de janeiro iremos realizar o Seminário de encerramento da IV edição do Curso de Formação de Professores em História da África e Educação

PRÊMIO CAMÉLIA DA LIBERDADE 2014/2015

Prêmio Camélia da Liberdade 2015

          Relação de Indicados por Categoria   PERSONALIDADES Jokotoye Bankole Awolade Yedo Ferreira Pastor Ayodele de Balogun Mãe Beata de Iemanjá Vereador Armando Azambuja – Viamão (RS) Mário Lúcio Duarte Costa – Goleiro Aranha Professora Willivane

Ceap leva Pequena África a debate

1

O debate “A Memória da Pequena África” foi realizado pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap), no auditório do Arquivo Nacional (AN). O evento ocorreu no dia 19 de novembro último pela passagem do mês da Consciência Negra. Na

Templo umbandista no Cachambi, no Rio, é invadido e depredado

9kp99ngceydwa2rsa54bn5xxl

Assista vídeo Aqui.

Ato amplo contra a intolerância

DSC08143

“Liberdade religiosa, liberdade de expressão em solidariedade às vítimas  de intolerância no Brasil, na França e na Nigéria”. Esse foi o tema central do ato promovido nesta quarta-feira, 21,  na  sede  da  ABI   pela  Comissão  de  Combate  à  Intolerância Religiosa

CARTA ABERTA EM DEFESA DA LIBERDADE RELIGIOSA E A DE EXPRESSÃO

cartaCAp

A liberdade de religião e a de opinião são consideradas como direitos humanos fundamentais. A liberdade de religião inclui ainda a liberdade de não seguir qualquer credo, ou mesmo de não ter opinião sobre a existência de um DEUS.         

Vítimas no Níger tem solidariedade

540x350_niger

Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) Vítimas no Níger tem solidariedade A CCIR manifesta solidariedade às vítimas – e aos seus familiares – de ataques causados por intolerância religiosa no Níger no último fim de semana. No total 10

“Liberdade Religiosa, Liberdade de Expressão em Solidariedade às Vítimas de Intolerância no Brasil e na França” será na ABI

E-flyer_N2

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), em parceria com a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), com o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP) e outras entidades, realizará, no próximo dia 21 de janeiro (quarta-feira), a partir das

Na escolha do ministério, Dilma desperdiçou a chance de promover a construção de igualdade que promete no discurso

17140611

Lá pelo 60º parágrafo da longa carta-compromisso apresentada como discurso de posse, Dilma Rousseff tratou de construção da igualdade. Afirmou que o Brasil tem como destino ser um país desenvolvido e justo, onde as pessoas tenham os mesmos direitos, “independentemente

Atenção:Leia alterações no Projeto do Curso de Candomblé

RTEmagicC_49a9e5e5f8.jpg

Alunos, professores, colaboradores e demais interessados no Projeto Candomblé: História, Memória e Sustentabilidade na Cidade do Rio de Janeiro, observem as informações a seguir. EM BENEFÍCIO Carga: 160 horas, sendo 140 horas presenciais e 20 horas online   ESTRUTURA CURRICULAR

Leia o edital para o curso do projeto Candomblé

edital

              O edital abaixo apresenta as condições para contratação de profissionais para o projeto Candomblé: História. Memória e sustentabilidade da Cidade do Rio de Janeiro.     Clique AQUI e veja o Edital.