Sobre o Prêmio

Projeto Camélia da Liberdade

O que é projeto Camélia da Liberdade?

O projeto Camélia da Liberdade, que tem como slogan “Ação Afirmativa, Atitude Positiva” em sua campanha, pretende sensibilizar a sociedade para a valorização e respeito diante da diversidade racial e étnica, e dar visibilidade à contribuição histórica dos afro-descendentes na formação e desenvolvimento do Brasil, trabalhando ainda no fomento acerca do entendimento das ações afirmativas.

 

O projeto Camélia desenvolve uma série de ações voltadas para afirmação e promoção da comunidade negra e desde 2005 conta com o patrocínio da Petrobras.
O Desafio
Criar justiça social numa sociedade em que a desigualdade, provocada por fatores históricos e políticos, e a injustiça são fatores geradores de conflitos sociais.

O Conceito
Para garantir a igualdade é preciso tratar de forma desigual os que são socialmente desiguais.

A política de ação afirmativa combate as desigualdades sociais ao assegurar que membros de grupos em desvantagem não permaneçam na extremidade mais desfavorecida diante de outros grupos raciais e étnicos.

Objetivo Geral
Sensibilizar a sociedade para a valorização e respeito diante da diversidade racial e étnica, e dar visibilidade à contribuição histórica dos afro-descendentes na formação e desenvolvimento do Brasil, trabalhando ainda no fomento acerca do entendimento das ações afirmativas disseminando e consolidando a aplicação da Lei 10639/03, nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Desta forma, o projeto Camélia da Liberdade visa disseminar o que é proposto na Lei 10.639/03 por meio do Concurso de Redação Camélia da Liberdade e da entrega do Prêmio Camélia da Liberdade. Dentre estes, possuímos também a Produção de Material Impresso que além de fazerem parte do material fornecido às escolas para o concurso de redação servem como fonte de consulta para empresas, instituições e acadêmicos interessados no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*